Quem trabalha para quem?

Eu sou formado na área de tecnologia, e mais, sou apaixonado por tecnologia! Nunca gostei de trabalho manual, ou seja, aquele que demanda ações repetitivas e, por isso, sempre usei a tecnologia a meu favor para automatizar e endereçar as atividades operacionais. O que ganhei com isso? Além de me livrar das atividades "chatas", invariavelmente, eliminei erros que naturalmente qualquer ser humano produziria. Dessa forma, obtive melhoria da efetividade operacional e diminuição de falhas.

Essa experiência pessoal me trouxe um “insight”: enraizar a tecnologia na cultura organizacional e elevar exponencialmente a eficiência e otimização do tempo. Sem apologia ao tema “Homem versus Máquina”, a escalabilidade e o foco no "core business" tornam-se realmente possíveis a partir dos benefícios agregados pela tecnologia.

Eu não estou inventando a roda. Estou fazendo um convite ao pensamento: a tecnologia trabalha para você ou você trabalha para tecnologia? Acredito que empresas de qualquer segmento e tamanho podem aplicar no dia a dia essa relação inversamente proporcional: elevar eficiência operacional (por meio da tecnologia e processos de gestão) e reduzir o trabalho manual e falhas.

Estamos falando em substituir atividades profissionais repetitivas por máquinas, ou seja, automação do trabalho com a finalidade de aumentar a produtividade. E, por que não, nosso tempo livre e novas possibilidades de trabalho?

Em 2025, robôs cumprirão 52% das tarefas profissionais realizadas por humanos atualmente (29%), de acordo com estudo (setembro, 2018) do Fórum Econômico Mundial. Em paralelo, os pesquisadores acreditam que poderão ser criados 133 milhões de empregos, principalmente relacionados com a revolução digital, em campos como inteligência artificial, processamento de dados, software e marketing. Além disso, desenvolvedores e especialistas em novas tecnologias serão altamente procurados.

Se você tem um perfil investigativo e prefere uma experiência empírica, identifique na sua empresa:

  1. Quais são as atividades repetitivas e com maior possibilidade de erros manuais?
  2. Quanto tempo a equipe gasta nessas atividades?
  3. Quanto tempo a equipe investe em atividades estratégicas?

Estes indicadores simples apresentarão um RAIO X sobre o desempenho da área de Tecnologia da sua empresa. Com a estimativa de tempo que sua equipe utiliza em atividades manuais, imagine o que poderia ser produzido e/ou inovado aproveitando esse tempo ou até promovendo um ócio criativo – com a união de trabalho, tempo livre e estudo!

De acordo com Walt Disney, "todos os seus sonhos podem se tornar realidade se você tiver a coragem de persegui-los". Eu adaptaria dizendo que “toda sua imaginação pode se tornar realidade se você tiver tecnologia!”. A tecnologia é a parte mais simples da sua decisão, principalmente nos dias de hoje. Talvez há alguns anos atrás isso poderia ser uma desculpa, mas hoje com tantos recursos, a tecnologia se transformou em um grande lego limitada apenas a sua imaginação.

Portanto, com menos trabalho repetitivo e mais pessoas pensando e contribuindo estrategicamente com a organização, certamente os resultados serão fantásticos!

 

Por Fernando Oliveira, CEO na SEC4YOU, empresa brasileira com foco em segurança da informação.

Custom Topo